Blog

Projeto de alunas do IPOG estão no TOP 100 da Revista Kaza

Data: 02 / 08 / 2018 Engenharia e Arquitetura

Toda trajetória profissional é marcada pelos inúmeros desafios propostos, e suas tentativas em superá-los. No entanto, quando a superação é recompensada na forma de premiação, ela ganha um sabor ainda mais especial. As arquitetas, Aline Pires e Natália Prates – alunas do Master em Arquitetura e Light do IPOG Florianópolis – sabem muito bem o que isso significa.

O projeto arquitetônico “A Fábrica”, assinado pelo escritório de ambas, em sociedade com Júlia Prado, acaba de ser selecionado pela revista Kaza para integrar o concorrido Top 100 promovido anualmente pela publicação. Em outubro, elas embarcam para uma viagem de quatro dias em Cancun, onde receberão o prêmio e um exemplar exclusivo que elenca os demais projetos selecionados.

Leia também:

Curso de Master em Arquitetura e Ligthing supre a carência dos profissionais.

Iluminação e paisagismo: técnicas combinadas garantem o sucesso do projeto.

O gostinho maior de ter esse projeto premiado é sentido porque ele foi desenhado como parte de um sonho pessoal das arquitetas. É exatamente neste espaço que hoje está instalada a sede do escritório das arquitetas, o 3P Studio.

Antes desse passo, elas atuavam em homeoffice. “Essa é nossa primeira premiação como escritório profissional”, pontua Aline Pires. Neste post, convidamos vocês a adentrarem no universo da Fábrica, e descobrir porque ele merece estar entre os Top 100 deste ano!
 

O projeto premiado

Instalado no centro de Florianópolis, a Fábrica foi projetada onde no passado já havia funcionado uma loja de peças elétricas, e posteriormente, uma escola de dança. As profissionais fizeram amplo aproveitamento da estrutura existente, conservando os ares de casa fabril com seu telhado metálico, partindo dessa premissa para desenvolver o conceito que levou à escolha do nome.

A casa onde hoje está A Fábrica abriga um café bar no andar de baixo, e um escritório de coworking acima. Para melhor explorar as soluções arquitetônicas propostas para a premiação, foi inscrito apenas o projeto do café.

Instalado no centro de Florianópolis, a Fábrica foi projetada onde no passado já havia funcionado uma loja de peças elétricas, e posteriormente, uma escola de dança. As profissionais fizeram amplo aproveitamento da estrutura existente, conservando os ares de casa fabril com seu telhado metálico, partindo dessa premissa para desenvolver o conceito que levou à escolha do nome.

A casa onde hoje está A Fábrica abriga um café bar no andar de baixo, e um escritório de coworking acima. Para melhor explorar as soluções arquitetônicas propostas para a premiação, foi inscrito apenas o projeto do café.

Se você estranhou a associação de café bar, vamos explicar melhor o conceito. O ambiente foi projetado para atender perfeitamente a essas duas atividades: café no período diurno; e bar do final da tarde em diante. “Esse foi um dos nossos desafios. Pensar em um layout que atendesse a essas duas especificações, e permitisse se explorar as diferentes nuances das duas propostas”, explica a arquiteta Aline Pires.

Para isso, as arquitetas contaram com auxílio da tecnologia e uma forcinha da iluminação para criar diferentes cenas. Para manter a característica industrial do projeto, elas instalaram a iluminação em uma grade metálica e a revestiram com fitas de led dimerisável. Logo, as luzes mais fortes acionadas durante o dia, perdem intensidade com o cair da noite, e ficam mais intimistas e convidativas para um chopp, escolhido em uma das 12 torneiras instaladas no estilo autoatendimento.

Um sofá modulado no centro do salão convida para a degustação de um despretensioso café, ou acomoda bem os amigos para uma animada conversa no happy hour.

A tecnologia aparece também na forma de se fazer o pedido. É possível registrá-lo por meio de um toten eletrônico instalado no salão, abrir uma comanda na forma de um cartão digital e colocar crédito por aplicativo no celular. O cardápio também acompanha a mudança de proposta e varia entre salgados durante o dia, para aperitivos da culinária espanhola do happy hour em diante.
 

O complemento do projeto A Fábrica

E para você que ficou curioso em saber como é a segunda parte do projeto, vamos saciar a sua vontade!

No segundo andar está instalado o escritório de coworking onde as sócias montaram a sede da 3P Studio. O escritório disponibiliza sala de reuniões, de telefonemas e foi organizado com mesas flexíveis que se adaptam a palestras, ou mesmo no formato de salas de aula. Atualmente, quatro empresas fixas dividem o espaço, e outros vários profissionais alugam de forma flexível, por hora, ou mesmo pelo dia de trabalho.
 

O prêmio Top 100 Kaza

Anualmente, a revista Kaza abre seleção nacional para escolher os 100 projetos mais representativos de todas as regiões do país. Este ano, a premiação chega à sua décima edição. Em Santa Catarina, quem foi responsável por promover a seleção foi o Shopping Casa e Design. Foram escolhidos cinco projetos catarinenses por meio de análise de projeto, escolha popular e do juri técnico. O projeto A Fábrica foi selecionado pelo juri técnico.
 

Reconhecimento

Apesar de ser o primeiro projeto premiado por meio do escritório profissional, as arquitetas já haviam sido contempladas com outra premiação no ano passado. Elas foram escolhidas em seleção promovida pela Archathon para projetarem um ambiente da Casa Cor Santa Catarina. Com isso, elas fizeram a estreia da prestigiada mostra ao idealizarem a Cozinha Dois Mundos. Bela forma de mostrar a que vieram.

O IPOG se orgulha de cada uma das conquistas das suas alunas. Parabéns meninas!

Fonte: Blog IPOG
Fotos: Rafael Ribeiro