Blog

Perícia Digital confirma relação de ex-ministro com recebimento de propina

Data: 14 / 06 / 2018 Tecnologia da Informação

Em meio a mais um caso de corrupção envolvendo agentes e ex-agentes públicos brasileiro, a Polícia Federal divulgou no último dia 13/06 que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA), acusado de receber R$ 16,9 milhões entre 2012 e 2015, esteve de fato no local indicado por um dos delatores.

De acordo com a Polícia Federal, o celular de Geddel foi submetido à perícia digital, e com isto veio a confirmação de que ele realmente frequentou os locais apontados pelo delator Lucio Funaro, doleiro e suposto operador de propina para o MDB, partido do Presidente Michel Temer.

Conheça o conjunto de técnicas para coleta e exame de evidências digitais, reconstrução de dados e ataques.

O resultado deste rastreamento fez com a PF instaurasse a Operação Cui Bono. A operação objetiva investigar fraudes na liberação de empréstimos da Caixa Econômica Federal em troca de popina.

 

Como agiu a perícia digital no celular do ex-ministro?

perícia digital em recife

Em sua delação premiada, o doleiro Lucio Funaro afirmou à PF que levavas malas de dinheiro para entregar a Geddel.

Eles se encontravam em um hangar de um aeroporto, em Salvador.

A partir dessas informações, a perícia digital da PF passaram a investigar os rastros deixados pelo celular de Geddel.

Introdução à Criminalística e Computação Forense. Clique e conheça mais.

A perícia digital utilizou o rastreamento da antena de telefonia móvel para comparar os lugares e horários em que Geddel se locomovia pela cidade.

Os peritos digitais da Polícia Federal observaram que a antena dos celulares de Geddel e de Funaro utilizaram a mesma antena estação ou rádio-base (ERB) nas proximidades do Aeroporto de Salvador/BA, no dia 29/01/2014, às 19:39:52h.

Além disso, a Polícia Federal cruzou as informações com uma planilha financeira encontrava, que descrevia a data, local e valores a serem repassados, confirmando o que foi mostrado pelo rastreamento da antena dos celulares dos suspeitos.

 

Perícia digital: como se tornar um profissional da área?

 

De acordo com dados da Associação Brasileira de Criminalística (ABC), o país não possui peritos suficientes para a demanda necessária.

Segundo a ABC, seriam necessários 1 perito para cada 5 mil habitantes, chagando a um deficit 26 mil peritos.

Hoje no Brasil a área de perícias é uma das que mais cresce. Isso se dá pelo fato da carência de profissionais no mercado e pelas formas de ingressar nessa carreira.

Seja um perito digital e conquiste destaque na sua carreira profissional.

Os peritos atuantes em órgãos públicos são admitidos e treinados após aprovação em concurso público, embora grande parte dos concurseiros optem por cursar uma especialização na área, objetivando uma melhor colocação no concurso.

Outra forma de garantir a atuação no mercado como perito digital é realizando uma pós-graduações na área.

Atualmente existem no mercado algumas formações que preparam o profissional para atuar como perito digital.

É o caso da especialização em Computação Forense & Perícia Digital, oferecida pelo IPOG nos principais centros do país.

Para saber mais sobre essa formação e saber como se tornar um perito digital, clique aqui.