Blog

Incêndio e desabamento em São Paulo: qual o papel dos peritos?

Data: 11 / 05 / 2018 Engenharia e Arquitetura

O incêndio e, posteriormente, o desabamento do Edifício Wilton Paes de Almeida, localizado no Largo do Paissandu, região central da cidade de São Paulo, lança luz sobre as condições as quais muitas famílias se sujeitam por falta de opção de moradia nas grandes cidades brasileiras.

O acidente, segundo a perícia realizada, originou-se de um curto-circuito provocado por eletrodomésticos em uma tomada do 5º andar, o que causou um incêndio de grandes proporções.

Post que você poderá gostar:

Direito e Engenharia Legal. Saiba mais e qualifique-se.

Abordagem contemporânea diante dos conhecimentos atuais da Engenharia de Avaliações. Saiba mais aqui.
 

Características e estrutura do Edifício Wilton Paes de Almeida

Localizado exatamente na Avenida do Rio Branco, o prédio contava com 372 moradores, divididos em 24 andares. O edifício foi projeto em 1992 e tinha 11mil m² de área construída.

O lugar foi utilizado como sede da Polícia Federal em São Paulo durante 26 anos e atualmente estava sob custódia da Prefeitura de São Paulo. Sua estrutura era de concreto e aço, embora barracos de madeira tenham sido montados pelos moradores nos andares.
 

O que dizem os peritos?

Os elevadores do prédio não existiam mais, contudo, seus poços permaneciam abertos, apenas interditados por tapumes. Com isso, esses dutos de ar que se formaram no fosso dos elevadores funcionaram como uma chaminé, contribuindo com a propagação rápida do fogo pelos andares.

O engenheiro civil Flávio Figueiredo, do Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de São Paulo, disse que mesmo sendo uma grande tragédia, o fato poderia ter sido ainda pior.

Segundo ele, dependendo de onde o prédio perdesse a sustentação, o edifício poderia ter tombado e caído de forma inclinada, deixando um rastro de destruição ainda maior. De acordo com peritos, o aço e o concreto ficam moles quando submetidos ao calor intenso, perdendo sua resistência.

 

Peritos e auditores no cenário das tragédias

O perito e auditor em engenharia é o profissional habilitado para investigar, analisar e colher informações e apresentar conclusões técnicas sobre um imóvel, máquina ou qualquer produto proveniente da engenharia. O trabalhado do perito e auditor é de extrema importância e responsabilidade, por isso, apenas profissionais formados em Engenharias (Mecânica, Elétrica, Civil, Agrônomo, etc) ou Arquitetura podem atuar como auditor.

É o que diz a Lei Federal 5.194/66 e a Resolução 345 do CONFEA.

Leia também:

Pós-graduação em Auditoria, Avaliações e Perícias de Engenharia.

Inferência Estatística Aplicada à Avaliações de Imóveis Urbanos. Clique para saber mais.

No caso do incêndio e desabamento do Edifício Wilton Paes de Almeida, os engenheiros Ornelino José C. Lopes e Silvio Tadeu Vuoto já haviam produzido um relatório informando as condições do prédio.

Entre outros pontos, os peritos atestaram que a edificação não possuía equipamentos de prevenção e combate a incêndio.

Além disso, as instalações elétricas não atendem às normas técnicas de segurança. Para saber mais sobre o trabalho e atuação do perito e auditor em engenharia e como se tornar este profissional, clique aqui.