Blog

4 fatores que causam patologias na construção civil

Data: 18 / 06 / 2018 Engenharia e Arquitetura

Considerada uma das maiores dores de cabeça dos profissionais da engenharia civil, as patologias na construção implicam naqualidade e segurança das edificações. 

Projetar um edifício, seja residencial ou empresarial, requer que o executor seja capaz de identificar as possíveis causas dessas danificações que comprometem a obra total ou parcialmente.

Leia também:

MBA Gerenciamento de Obras, Qualidade & Desempenho da Construção. Este curso é para você.

Gestão de Riscos na obra. Saiba mais aqui.

As patologias da construção são danos ocorridos nas edificações. Pathos, do grego doença e logia, que significa ciência ou estudo, trazem o significado atribuído às patologias da construção: identificar as causas das “doenças” da obra e tratá-las em tempo hábil.

Confira abaixo a relação com 4 fatores que causam patologias na construção civil.
 

1. Reações químicas

A química, presente em nosso cotidiano das mais variadas formas, também é encontrada na construção de prédios e edifícios.

Hoje em dia é possível conferir edificações que levaram compostos químicos em sua estruturação. É o caso de fachada de prédios fabricadas com compostos de alumínio, metal e plástico.

Outro exemplo é a utilização do polimérico em substituição aos canos de ferros das antigas tubulações.

Em se tratando de patologias na construção civil, a química dos elementos pode também ser uma vilã.

É quando as reações provocadas pela ação do sal do mar, poluição, água, variação da temperatura e umidade relativa do ar incidem diretamente no desempenho do material empregado na construção e no seu resultado.

Quando reagem, esses agentes causas uma série de danos como oxidação, ferrugem, entre outros que acabam comprometendo a estrutura da edificação.

 patologias na construção
2. Fatores mecânicos

Esses são fatores inerentes e que causam algumas patologias da construção civil.

Ao se utilizar uma estrutura, o profissional tem a consciência de que ela está, naturalmente, sujeita ao desgastes gerados pela ação de cargas e sobrecargas. Com o passar dos anos, essa estrutura pode ser atingida por variações estáticas e dinâmicas, vibrações e impactos.

As estruturas de aço são as que mais sofrem pela ação de fatores mecânicos. As deformações excessivas são causadas por sobrecargas ou efeitos térmicos que não foram observados durante a concepção do projeto.
 

3. Agentes biológicos

Dependendo do material utilizado na construção, diversos agentes biológicos ocasionam patologias. Como a madeira que sofre pela atuação dos fungos. Na verdade, os fungos geram uma substância que passa pelas fissuras da madeira e acaba degradando-a.

Entre os mais comuns estão os fungos de podridão, que degradarem a parte estrutural da madeira; as térmitas, insetos que pode consumir até 5 g de madeira por dia e os carunchos, chamados de bicho da farinha, que também corroem a madeira.

patologias na construção

4. Estrutura dos materiais

Se há patologias da construção que podem ser evitadas são aquelas provenientes da escolha dos materiais. O profissional responsável pela execução do projeto deve ter plena consciência da escolha mais adequada do tipo de material de acordo com o terreno, clima e outros fatores internos e externos.
 

Como evitar patologias na construção?

A patologia nas edificações como um todo já é considerada um novo ramo de estudo das engenharias.

Ocorre que esta produção do conhecimento e debate sobre o tema encontra-se em ritmo acelerado. A importância das patologias na construção é corroborada por novas pesquisas, produtos e, principalmente, qualificação dos profissionais.

No que se refere aos profissionais responsáveis pelos projetos de engenharia, são eles quem podem fazer a diferença e garantir maior qualidade na execução das obras.

Saiba mais:

Desenvolva habilidades técnicas e gerenciais, garantindo a eficiência e eficácia das atividades aplicadas em construções.

Viabilização de projetos? Clique aqui e saiba mais.

Atualmente existe especializações que oferecem ao profissional das engenharias todos os processos necessáriospara o planejamento, execução e controle de projetos, nas áreas de gerenciamento de escopo, tempo, custo, qualidade, recursos humanos, comunicações, riscos, suprimentos e integração.

É o caso do MBA Gestão de Projetos em Engenharias e Arquitetura, da PRAEVI | IPOG. Este curso é, além de capacitar por meio do desenvolvimento de um conjunto de competências na área de gestão de projetos voltados para as áreas de engenharias e arquitetura, é um dos mais completos preparatórios para a certificação do PMI.

Para saber mais sobre patologias na construção civil e conhecer esta e outras especializações, clique aqui e confira.